Nos últimos meses a internet só falou do PIX, o novo sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central que já está funcionando para empresas e pessoas físicas. A nova tecnologia é mais rápida e prática do que o DOC e TED, e pode ser usada para pagar boletos, realizar pagamentos em dinheiro e também como cartão de débito. Tudo com QR Code e 24h por dia.

Para utilizar essa nova ferramenta, é preciso fazer o cadastro de uma ou mais chaves. Elas funcionam como um código simplificado que associa a conta bancária ao número de CPF ou CNPJ, e-mail, número de celular ou uma chave aleatória de 32 dígitos que você pode gerar. Assim, para realizar uma transferência, só é necessário informar a chave.

Um dos grandes diferenciais do PIX é a instantaneidade. O dinheiro transferido cai na conta em até dez segundos, mesmo entre bancos diferentes, além de não possuir restrição de horários, como no DOC e TED. No momento, cada instituição financeira definirá um valor máximo a ser movimentado, mas o BC está estudando uma modalidade para a venda e compra de imóveis e de veículos que permita a movimentação instantânea de grandes quantias.

O Banco Central também fez com que as instituições financeiras tivessem uma interface padronizada para o PIX. Essa medida foi tomada para evitar que os bancos tivessem custos de adaptação a um novo sistema de programação e também para facilitar as transações para o usuário.

Bom, já é possível perceber que o PIX irá mudar a forma como as pessoas interagem com o dinheiro dentro dos bancos, trazendo muitas vantagens. Podemos dizer que os principais benefícios são:

– É uma ferramenta gratuita para pessoas físicas, mesmo se a transferência for para bancos diferentes.
– Não terá restrição de horário, funcionará 24h, sete dias por semana.
– A transação ocorre em segundos.
– Não necessita do uso de cartões ou tokens, basta ter acesso à internet e o número da chave.

O que você achou do PIX? Comente!