Skip to main content Skip to search

Archives for Contabilidade Souza

Inadimplência alta? Dicas de como realizar cobranças em seu negócio

Lidar com clientes inadimplentes não é fácil e requer muito cuidado. Confira dicas de como entrar em contato com o cliente devedor sem acionar o jurídico, com objetividade e empatia.

1. Não deixe de cobrar
Não precisa ter medo de fazer cobranças, pois assim como o consumidor tem direitos na hora da compra, a empresa também tem respaldo para receber. A falta de pagamento atrapalha todo o funcionamento da organização, principalmente na contabilidade. Cobre de uma forma clara, sucinta e discreta.

2. Sempre notifique o cliente inadimplente
Avise seu cliente de forma objetiva. Pode ser pelo celular, e-mail, carta ou outro recurso que a empresa desejar. É importante deixar as informações transparentese informar, de tempos em tempos, sobre a dívida em aberto.

3. Tenha uma equipe treinada para tratar do assunto
Quem irá realizar a cobrança provavelmente será uma equipe. Ela deve ser treinada sobre os protocolos de atendimento sobre essas situações para evitar ameaças e erros passíveis de processo. É imprescindível que o time de cobrança siga o Código de Defesa do Consumidor. Caso não seja possível realizar um acordo de forma cordial, além dos órgãos de proteção ao crédito, é possível recorrer a um serviço especializado de cobrança.

4. Tenha várias opções de pagamento
Oferecer opções variadas de pagamento para a resolução da dívida é uma das formas mais eficazes para lidar com clientes inadimplentes. Dar descontos para a quitação integral, financiamento através do banco, parcelamento com juros justos da dívida facilita que o cliente pague.

5. Possua um sistema de cadastro
Ter o controle dos seus clientes é muito importante para identificar pagadores e inadimplentes. A partir desses dados, é possível elaborar ofertas e melhorar as condições, além de evitar falhas de pagamento. Há ferramentas que automatizam esses processos ou também pode se recorrer a planilhas no Excel para ter esse controle.

Para ter mais segurança e controle nos processos contábeis, conte com a Contabilidade Souza.

Leia mais

Minha empresa está crescendo, como fica a contabilidade?

Muitas vezes, quando uma empresa é muito pequena, o empreendedor deixa de realizar algumas questões contábeis por achar que não irá afetar seu negócio. Essa atitude está errada! Não é apenas quando seu empreendimento está crescendo que será necessário buscar uma contabilidade, é preciso investir nessa área desde o início para que não tenha problemas futuros.

Após o puxão de orelha, é hora de se preparar para os trabalhos que uma contabilidade demanda:

**Rotina**
É importante pensar na saúde e efetividade da relação da contabilidade com o seu negócio, que irá depender da rotina e como você organiza suas questões diárias. Muitas vezes, toda a organização contábil da empresa é deixada nas mãos do contador, mas para isso, o empreendedor precisará suprir o profissional de documentos ao longo do mês.

**Organização**
É preciso lembrar de sempre organizar todo o histórico e registro das informações trocadas, além dos lembretes de pagamento. Importante deixar todas as informações concentradas em apenas um só lugar e arquivadas em locais seguros e de fácil acesso.

**Controle de todos os fluxos**
Fluxo de caixa, estoque e outros que sua empresa demanda, precisam estar em dia. Pois, com dados atualizados e disponíveis, a contabilidade pode trabalhar com análises mais detalhadas e realizar um planejamento completo para o crescimento da sua empresa.

**Defina um orçamento anual**
A gestão de orçamentos tem o propósito de antecipar como serão aplicados os recursos de uma empresa em um determinado período, parte muito importante para que a contabilidade possa realizar seu trabalho. O orçamento deve ter os gastos divididos por cada área da empresa, trabalhar com diferentes cenários e prever uma margem de segurança para cobrir possíveis imprevistos.

Agora, só falta chamar uma contabilidade para te ajudar a crescer ainda mais. Você pode contar com os serviços da Contabilidade Souza, inclusive para organizar os tópicos acima!

Leia mais

Comece a planejar o orçamento do seu negócio!

Mais um ano está chegando ao fim! Foi um momento de muitos desafios, principalmente para os comerciantes, que tiveram de revisar e planejar toda a sua estrutura. Mas, mesmo finalizando esse período, a tendência é que as adversidades continuem em 2021 e uma forma muito importante e segura de manter o seu negócio, é realizando um planejamento orçamentário. Assim, é possível que você olhe para o futuro e vislumbre seu sucesso financeiro nos mínimos detalhes.

Na prática, o orçamento é um documento com projeção das receitas e despesas do seu negócio que permite planejar quais serão as estratégias para o próximo período, seja ano, semestre ou trimestre. Além disso, ele possibilita tomar decisões mais inteligentes.

Cada empresa deve utilizar um modelo adequado às suas necessidades, mas existem alguns padrões e referências que você pode seguir para iniciar.

O primeiro passo é criar uma planilha que deve ser dividida entre entradas e saídas ou receitas e despesas. Cada área deve trazer todos os itens que a compõem, além de uma cédula específica para o saldo. Criada a planilha, é hora de começar a preenchê-la:

Diagnóstico financeiro
O primeiro passo é fazer um diagnóstico geral da situação financeira do seu negócio. Para isso, é necessário revisar os relatórios do ano ou dos últimos meses e analisar indicadores, como volume de vendas, lucros, custos e despesas, faturamento, gastos com impostos etc.

Objetivos do período
Após entender a situação financeira do seu negócio, é hora de definir os objetivos e metas. Afinal, é preciso saber aonde se pretende chegar. Alguns exemplos de objetivos são:

– Reduzir os custos fixos em 20% até o meio do ano
– Aumentar o faturamento em 30% no primeiro semestre
– Reduzir os impostos por meio de um planejamento tributário

Projeção de vendas
Um passo importante do orçamento é a projeção de vendas, que é a estimativa de quanto a empresa espera vender em um período. É um valor importante para dar início ao planejamento, pois determina uma base financeira para projetar outros elementos como custos, despesas e investimentos. Para começar, você deve considerar todos os canais de venda e todos os produtos e serviços que constam no portfólio. Depois, calcule o volume médio de vendas para cada item e canal, estimando quanto a empresa deve vender no próximo ano.

Custos e despesas
Agora é hora de listar todos os custos e despesas esperados. Você deve usar como base os custos fixos, custos variáveis, despesas fixas e despesas variáveis.

Investimentos
Se você deseja que seu negócio cresça, é importante pensar nos investimentos. De modo geral, você pode investir a partir de seu capital próprio, destinando uma parte do lucro líquido para os projetos de expansão do negócio, ou buscar capital externo para esse fim. Nesse caso, há duas alternativas: buscar crédito junto aos bancos e instituições financeiras ou buscar investidores interessados em se tornar acionistas da empresa.

Após passar por essas etapas, já estará preparado para iniciar o seu orçamento. Essa é uma tarefa um pouco complicada, que exige tempo e muita atenção. Se você deseja fazer seu orçamento para 2021, mas está sem tempo, pode contar com o auxílio da Contabilidade Souza!

Entre em contato para saber mais sobre nossos serviços para empresas.

Leia mais

Boas práticas de organização para a declaração do Imposto de Renda 2021

Planejar e organizar com antecedência dá muito mais tranquilidade durante o processo de declaração do Imposto de Renda. Para isso, temos umas dicas que podem te auxiliar.

Quando realizar a entrega dos documentos do IR?
O indicado é fazer a declaração logo no início, pois, caso haja alguma inconsistência, você terá mais tempo para resolver, sem necessidade de realizar uma declaração retificadora mais à frente. Além disso, quanto antes for entregue, mais rapidamente receberá a restituição.

Reúna comprovantes ao longo do ano
Separar documentos como pagamentos de planos de saúde, recibos de hospitais, exames laboratoriais, compra e venda de automóvel, imóvel, parcelas de empréstimos e mensalidades escolares, auxilia na hora de fazer a declaração.

Defina qual a declaração mais adequada
Ao longo do ano, após reunir seus documentos, você terá uma ideia sobre seu montante de gastos e poderá escolher a melhor opção para você ou empresa – o modelo simplificado ou completo.
A Receita Federal te informa qual a modalidade mais vantajosa a partir da inserção dos dados cadastrados.

Solucione todas as suas dúvidas
Podem surgir várias questões durante o processo de declaração e solucioná-las ainda em 2020 é a melhor opção. Se você não estiver muito seguro ou não conseguir realizar todos esses procedimentos sozinhos, procure seu contador de confiança.

Ainda tem dúvidas sobre o Imposto de Renda? A Contabilidade Souza pode te ajudar a organizar seus documentos e fazer a declaração de forma correta.

Leia mais

Reflexos da pandemia no empreendedorismo feminino

Ao longo de 2020, foi possível perceber que a pandemia trouxe diversas consequências para o bolso do brasileiro, seja para pessoas físicas ou jurídicas. Umas dessas mudanças foi o aumento de empreendedores nos últimos meses, principalmente da população feminina, segundo a pesquisa feita pela Me Poupe com a Toluna.

A pesquisa teve como objetivo entender o comportamento feminino no Brasil durante o ano, ouvindo mais de mil homens e mulheres. Apesar dos resultados mostrarem que a população feminina está empreendendo mais, as causas dessa mudança geram algumas reflexões que precisam ser consideradas.

O estudo mostrou que 45% das entrevistadas têm negócios há menos de um ano e 28% há menos de seis meses, enquanto apenas 36% dos homens estão empreendendo há menos de um ano. Além disso, 47% das entrevistadas afirmaram que ganham menos hoje do que no começo da pandemia, já 39% dos homens ganham o mesmo que antes ou até mais.

São dados que geram reflexão sobre igualdade de gênero no mercado de trabalho, pois mais mulheres disseram que já estavam desempregadas e por esse motivo, começaram a empreender. Diferente dos homens, que buscam o empreendedorismo para realizar sonhos, serem livres de chefes ou de empregos ruins.

Para além dos debates de inclusão e igualdade no mercado de trabalho, outro dado é preocupante: 33% das mulheres não possuem CNPJ, ou seja, trabalham informalmente. Além disso, 41% das empreendedoras não sabem o quanto sua empresa fatura. Não saber o retorno do próprio negócio impede de tomar as decisões corretas, dificultando o seu crescimento.

É muito importante ter um CNPJ para que sua empresa seja reconhecida e formalizada, pois, assim como o CPF é a identificação da pessoa física, o CNPJ é a do seu negócio, o que assegura que você não tenha problemas futuros com a justiça e dá a oportunidade de ver seu empreendimento se desenvolver. Além disso, o CNPJ permite a emissão de nota fiscal, a contratação de outros serviços e a facilidade de realizar compras.

Precisa de ajuda com os dados contábeis da sua empresa ou para criar um CNPJ? Conte com a Contabilidade Souza!

Leia mais

Edtechs: Tudo o que você precisa saber para entender mais sobre o futuro da educação

A tecnologia tem impactado diretamente o ensino. Ele se apresenta através de aplicativos, plataformas online, cursos e até mesmo materiais de realidade virtual, juntamente com estratégias para mudar a forma que a educação se desenvolve.

Mas o que são as Edtechs?
“Edtech” é a abreviação de “education technology” (tecnologia educacional), empresas que desenvolvem soluções tecnológicas para a oferta de serviços relacionados à educação.

Quais os setores de atuação?
Tanto nos setores convencionais, como educação básica e superior, quanto em ambientes corporativos e cursos técnicos. O objetivo é tornar o ensino mais eficiente.

Como elas ajudam no processo pedagógico?
As edtechs fornecem soluções criativas e didáticas, com métodos eficazes para os educadores entenderem como os jovens têm se desenvolvido, além de ajudarem na compreensão do aprendizado. Proporcionam também mais acesso à informação para os alunos e através disso aprimoram o desenvolvimento de todos.

Mercado das Edtechs no Brasil
Aqui ainda não são muito conhecidas e há um longo caminho a se percorrer. O sudeste se destaca em relação ao resto do país com 59% das edtechs. São Paulo lidera os números com 35,1% das empresas no segmento, seguido por Minas Gerais com 11,8% e Rio de Janeiro com 9,6%.

As Top 10 empresas no mercado brasileiro
As seguintes têm o maior impacto no país ao fomentar o uso de tecnologia no ensino:
Arco;
Portal Educação;
Samba Tech;
Descomplica;
Alura;
Quero Educação;
Pravaler;
Passei Direto;
Play Kids;
Geekie.

A Internet é uma tecnologia que quebra as barreiras globais e promove uma verdadeira revolução da informação. Hoje, com a ajuda do acesso à internet podemos encontrar dados sobre conteúdos variados e nos comunicar com qualquer um. Na educação, as Edtechs fazem a ponte entre modelos tradicionais e a era da informação para o desenvolvimento de todos.

Leia mais

PIX: tudo que você precisa saber sobre a nova ferramenta de transferência do Banco Central

Nos últimos meses a internet só falou do PIX, o novo sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central que já está funcionando para empresas e pessoas físicas. A nova tecnologia é mais rápida e prática do que o DOC e TED, e pode ser usada para pagar boletos, realizar pagamentos em dinheiro e também como cartão de débito. Tudo com QR Code e 24h por dia.

Para utilizar essa nova ferramenta, é preciso fazer o cadastro de uma ou mais chaves. Elas funcionam como um código simplificado que associa a conta bancária ao número de CPF ou CNPJ, e-mail, número de celular ou uma chave aleatória de 32 dígitos que você pode gerar. Assim, para realizar uma transferência, só é necessário informar a chave.

Um dos grandes diferenciais do PIX é a instantaneidade. O dinheiro transferido cai na conta em até dez segundos, mesmo entre bancos diferentes, além de não possuir restrição de horários, como no DOC e TED. No momento, cada instituição financeira definirá um valor máximo a ser movimentado, mas o BC está estudando uma modalidade para a venda e compra de imóveis e de veículos que permita a movimentação instantânea de grandes quantias.

O Banco Central também fez com que as instituições financeiras tivessem uma interface padronizada para o PIX. Essa medida foi tomada para evitar que os bancos tivessem custos de adaptação a um novo sistema de programação e também para facilitar as transações para o usuário.

Bom, já é possível perceber que o PIX irá mudar a forma como as pessoas interagem com o dinheiro dentro dos bancos, trazendo muitas vantagens. Podemos dizer que os principais benefícios são:

– É uma ferramenta gratuita para pessoas físicas, mesmo se a transferência for para bancos diferentes.
– Não terá restrição de horário, funcionará 24h, sete dias por semana.
– A transação ocorre em segundos.
– Não necessita do uso de cartões ou tokens, basta ter acesso à internet e o número da chave.

O que você achou do PIX? Comente!

Leia mais

Quer investir na bolsa, mas tem medo dos riscos? Saiba como dar o primeiro passo.

Os brasileiros estão cada vez mais interessados em investimentos. Segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais — ANBIMA, 44% dos brasileiros já investe e, grande parte dessas pessoas busca alternativas de rendimento além da poupança.

Ainda assim, alguns investimentos causam certo temor. É o caso da compra de ações da Bolsa de Valores, conhecido como um investimento de alto risco.
Mas calma, a prática pode não ser tão complicada quanto parece!

Primeiro passo: estude muito!
Conhecimento e informação são as principais armas para alcançar seus objetivos e investir com segurança. Para investir na bolsa não é diferente!
Busque boas referências, entenda como funciona a dinâmica do mercado de ações e, se possível, procure ajuda de especialistas para orientá-lo na escolha do investimento.

Fique sempre atento ao noticiário de economia e negócios, principalmente se você já comprou ações. Acompanhar o mercado é primordial para quem faz esse tipo de investimento, afinal, qualquer movimento o impacta diretamente.

Tenha metas
Como bom investidor, você já sabe que um investimento só gera bons resultados quando se tem objetivos bem traçados. Essa máxima vale também para investimentos na bolsa.
Ações funcionam muito bem para investimentos a longo prazo e quando dizemos longo, é longo mesmo! Se seu plano é para daqui a 10, 15 anos, você está no caminho certo.

É importante lembrar que metas têm prazo, motivo e valor. Então tenha bem definido o que quer, por que quer, quanto vai custar e até quando pode ir. Dessa forma, você vai encontrar o investimento ideal para que sua meta vire realidade.

Comece com pouco

Quantas vezes você já ouviu falar que “investimento é coisa de rico”? Não é bem assim.
Você sabia que é possível investir na bolsa com menos de 50 reais? Isso mesmo. É possível começar a investir com pouco e, conforme aumente sua renda ou seu salário, pode buscar ações que rendam mais.

Diversifique

Essa é a dica que soluciona o principal medo de quem começa a investir: perder dinheiro.
O raciocínio é mais simples do que você imagina: se você coloca todo o seu dinheiro em uma única ação e ela valoriza, ele multiplica, certo? E se ela despencar?

Por isso, diversificar os investimentos é uma forma de contornar riscos e não perder o investimento. Além disso, você garante rentabilidades diferentes, mas que ainda vão fazê-lo atingir a sua meta.

Conheça seu perfil

Por último e não menos importante, conhecer o seu perfil é essencial para saber se é a hora de aplicar em investimentos de risco. Quando se investe é compreensível a ansiedade para ver o dinheiro render e alcançar a tão sonhada independência financeira, mas, muitas das vezes, não é o momento certo.

Se você ainda não tem segurança e ainda tem dúvidas sobre onde e como investir, entre em contato conosco. Além disso, uma boa contabilidade vai assegurar que os investimentos e sua vida financeira estejam de acordo com a lei e seguros.

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre contabilidade pública

Com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a contabilidade pública vem crescendo muito. Basicamente, esse ramo contábil trabalha com o registro de atos e fatos relativos ao patrimônio público. Isso inclui órgãos de governo, empresas públicas, agências regulamentadoras, fundações, autarquias e sociedades de economia mista.

Ela remete ao conhecimento de receitas e despesas e, além de gerar informações que levem uma empresa a tomar decisões, a contabilidade pública também atua na prestação de contas à sociedade.

Entre as metas do contador público estão identificar os recursos disponíveis para gastos futuros e definir até que ponto podem ser utilizados, observar a capacidade da entidade para prestar serviços e, uma das principais, verificar se a entidade prestou seus serviços à sociedade de maneira eficiente.

É por isso que contadores públicos precisam ter habilidades que se somam ao serviço. Entre elas estão:

– Vasto e diversificado conhecimento
– Domínio do controle público
– Postura ética
– Perfil moderno

Para se tornar um contador público é necessário se especializar. Esse é um dos ramos mais importantes da sociedade atualmente, afinal de contas, a administração dos bens públicos pode definir os rumos de um país.

Leia mais

Tudo que você precisa saber sobre os Certificados Digitais

Se você é um jovem empresário e entrou recentemente para o mundo dos negócios, sabe muito bem que todos os dias surgem novas tecnologias que podem facilitar o seu negócio. Uma delas é o certificado digital, que muitas pessoas já escutaram sobre, mas não conhecem a fundo. É sobre ele que falaremos nesse blogpost.

O que é o Certificado Digital?

É uma identidade digital que tanto uma pessoa física, quanto uma pessoa jurídica podem ter. Essa identidade permite realizar operações na internet com validade jurídica do CPF físico. Além disso, permite o envio e a assinatura de documentos de forma legal, emissão de notas fiscais eletrônicas, transações bancárias, envio de declarações, entre outras atividades.

O que faz o certificado ser válido e seguro, é que dentro dele ficam armazenadas diversas informações como dados pessoais, prazo de renovação, chave pública, número de série, assinatura digital etc. As assinaturas são criptografadas na hora do envio e as informações codificadas, o que aumenta a segurança.

Entendendo o que é um certificado digital, é possível observar qual o seu objetivo: facilitar a rotina fiscal. E essa tecnologia não serve somente para grandes organizações. Muitos MEIs e MEs estão ganhando vantagem ao utilizarem esse serviço, pois a desburocratização dos processos agrega na produtividade do dia a dia.

Existe mais de um tipo de certificado?

Sim, são dois tipos: A1 e A3. Vamos listar as principais características dos dois:

Certificado A1
– Arquivo digital pode ser instalado em várias máquinas simultaneamente
– Instalação rápida
– Possibilidade de acesso a partir de qualquer lugar do mundo
– Possibilidade de integração ao emissor de NF-e
– Facilidade de uso em computadores, celulares e tablets
– Deve ser renovado anualmente
– A senha é solicitada apenas uma vez

Certificado A3
– Validade entre 1 a 3 anos
– Todos precisam digitar senha independente do tipo
– Mais barato em relação ao custo por ano
– É preciso ter o dispositivo móvel (cartão, token ou pen drive) em mãos para uso
– Só pode ser usado em um computador por vez
– Não pode ser integrado ao emissor de NF-e
– Se a senha for bloqueada devido a erros consecutivos é necessário comprar um novo certificado

Agora que você já conhece o certificado digital, pode avaliar se precisa de um e qual o melhor para as suas demandas. No dia a dia, muitas empresas e microempresários usam o certificado digital mesmo em casos em que ele não é obrigatório, pois as vantagens que esse serviço oferece são inúmeras.

Decidiu que deseja um certificado digital? A Contabilidade Souza emite! Entre em contato e vamos conversar. ✅

Leia mais